Apicultores paraibanos participam de intercâmbio em cooperativa de Pernambuco

4 11 2014
Apicultores paraibanos visitam cooperados de PE

Apicultores paraibanos visitam cooperados de PE

Um grupo de dez pessoas, formado por apicultores de cooperativas paraibanas e técnicos do projeto Cooperar e da Emepa, participa de um intercâmbio técnico, promovido esta semana pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo na Paraíba (Sescoop/PB), na cidade de Tabira, sertão de Pernambuco. O objetivo da visita é dar ao grupo a oportunidade de trocar experiências com associados da Cooperativa para o Desenvolvimento da Apicultura do Nordeste (Coodapis), que ganhou o prêmio Cooperativa do Ano 2012, conferido pela Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB).

Grupo conheceu unidade de beneficiamento de mel

Grupo conheceu unidade de beneficiamento de mel

Na manhã desta terça-feira (4), o grupo conheçou a história e as experiências de sucesso da Associação Rural de Carapuça, localizada no município de Afogados da Ingazeira. Com 30 anos de experiência em apicultura, o presidente da Associação, Ivanildo Ângelo de Siqueira deu uma aula sobre produção de mel aos participantes do intercâmbio, que depois tiveram a oportunidade de conhecer a unidade de beneficiamento do produto da cooperativa.

Visita à Coodapis

Visita à Coodapis

No final da tarde, houve visita à Coodapis, onde os intercambistas foram recebidos pelo presidente José Adelmo. O dirigente conversou com os visitantes sobre a história da cooperativa, a modernização do modelo de produção, técnicas de manejo para produção orgânica e os desafios de se trabalhar em uma organização cooperativista.

A visita faz parte das ações do setor de Monitoramento e Gestão do Sescoop/PB e está sendo coordenada pela analista de Cooperativismo e Monitoramento, Érika Leitão, e pela gerente operacional Ana Margarida Formiga.

 

Oportunidade de aprendizado e troca de experiências

O cooperado Jandeilson Pereira dos Santos, da Cooperativa dos Apicultores de Catolé do Rocha (Coapil), avaliou que o evento foi muito importante, apesar das diferenças que existem entre os modelos de produção pernambucano e paraibano. “Eles têm uma realidade um pouco diferente da nossa. Mas o que eu aprendi mais foi a respeito do cooperativismo que, no caso deles, é mais forte que o nosso e se organiza melhor. Espero que os órgãos públicos possam ajudar a crescer o cooperativismo porque, com o pessoal se integrando e se ajudando mais, a Paraíba tem tudo para aumentar ainda mais a produtividade”, comentou.

O técnico José Estrela de Oliveira, do Projeto Cooperar, também avaliou a ação positivamente. “O intercâmbio foi muito bom. Esperamos que aconteça outros, principalmente, neste momento que estamos vivendo na apicultura da Paraíba com a instalações dessas unidades de extração de mel, para que gente consiga envolver mais esses apicultores nessa atividade e para eles terem mais conhecimento, experiência, conhecendo outros projetos”, disse.

José Estrela destacou, ainda, a importância de ampliar as parcerias para que haja mais oportunidades de capacitação para os apicultores paraibanos. “Eu sempre levanto essa bandeira e a OCB/PB é importante nesta parceria. Ela está presente para fortalecer, cada vez mais, essa capacitação e para que os apicultores entendam o que a gestão e a comercialização são pontos fundamentais de um projeto produtivo”, afirmou.

 

Confira outras imagens do intercâmbio:

 

Anúncios




Nona edição do Prêmio Cooperativa do Ano abre suas inscrições a partir de segunda-feira

12 07 2014

Brasília (11/7) – A partir de segunda-feira (14), cooperativas de todo o Brasil, independentemente do ramo ou porte, poderão inscrever seus projetos na nona edição do Prêmio Cooperativa do Ano, uma das ações mais esperadas por cooperativistas de todo o país. Para o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, o objetivo do Prêmio, que ocorre de dois em dois anos, é reconhecer e valorizar as iniciativas de sucesso desenvolvidas por cooperativas brasileiras.

“O Prêmio reflete não apenas o espírito cooperativista, mas também o compromisso das nossas instituições com o desenvolvimento pessoal e a qualidade de vida dos seus associados. Por isso, nossas cooperativas realmente merece ser reconhecidas como instituições sérias que são – comprometidas com a sua base, os seus cooperados, e com a sociedade”, ressalta o presidente Márcio Freitas.
Nesta edição, o Prêmio contará com sete categorias: Desenvolvimento Sustentável, Cooperativa Cidadã, Comunicação e Difusão do Cooperativismo, Fidelização, Benefícios, Atendimento e Inovação e Tecnologia.
NOVIDADE – Em 2014, as cooperativas inscritas em algum programa de gestão do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop) terão uma bonificação e já sairão na frente. Os programas são: Programa de Acompanhamento da Gestão Cooperativista (PAGC), Programa de Desenvolvimento da Gestão das Cooperativas (PDGC) e Programa de Desenvolvimento Econômico-Financeiro (GDA). Para conferir as novidades desta edição, ACESSE AQUI.
PRAZOS – As cooperativas interessadas devem estar atentas aos prazos. Confira:
– Início das inscrições: 14/07/2014 às 9h (horário de Brasília)
– Término das inscrições: 16/09/2014 às 18h (horário de Brasília)
– Premiação nacional: 25/11/2014 em Brasília (DF)
O PRÊMIO – O Prêmio Cooperativa do Ano é uma iniciativa do Sistema OCB, em parceria com a revista Globo Rural. A última edição foi realizada em 2012 e contou com 212 projetos de 138 cooperativas do Sistema OCB, de 20 estados brasileiros. No total, 21 trabalhos foram vencedores.
Fonte: Brasil Cooperativo
premiocoop




OCB divulga relatório mensal sobre ações de junho

11 07 2014

Documento apresenta resultados das atividades desenvolvidas no mês passado
Brasília (11/07) – O Sistema (OCB) divulgou ontem o relatório mensal de suas ações referentes ao mês de junho. O envio do documento aos diretores, representantes dos ramos e dirigentes das unidades estaduais marca a transparência da entidade que representa politicamente as cooperativas do país.

A intenção do Sistema OCB é prestar contas de tudo o que foi desenvolvido no período, possibilitando que as lideranças poderão acompanhar o andamento das ações e projetos prioritários para o crescimento do cooperativismo no Brasil. Além disso, os dirigentes estaduais poderão propor novas estratégias que garantam o cumprimento das metas propostas.

Dentre os pontos de destaque do documento, está lançamento do Dia de Cooperar (Dia C) em sete unidades estaduais, com a participação de mais de 122 cooperativas e cerca de 500 pessoas. Por falar nisso, até o dia 30 de junho, 910 iniciativas foram inscritas, contemplando 21 estados e 11 ramos.

Outro assunto que tomou conta da pauta do Sistema OCB foi a aplicação dos questionários que subsidiarão a elaboração do Diagnóstico do Ramo Consumo. No total, 32 cooperativas responderam à pesquisa encerrada no dia 30 de junho. Vale destacar que 95 é o número de cooperativas regulares participantes do diagnóstico.

Na mídia foram publicadas 365 notícias sobre o Sistema OCB e suas unidades. Todos esses textos juntos representam um retorno em mídia espontânea de R$ 5 milhões, já que 97% das notícias divulgadas são consideradas positivas.

Clique e LEIA A ÍNTEGRA DO RELATÓRIO!

20140711-140358-50638557.jpg





OCB lança cartilha sobre “Cooperativismo e Eleições”

10 07 2014

Cartilha presidenciáveis

Brasília – Com a intenção de colaborar com o cooperado brasileiro, na hora da escolha de seu representante, o Sistema OCB divulgou, ontem (9), a cartilha Cooperativismo e Eleições – 2014.
O material acaba de ser disponibilizado em meio digital às unidades estaduais para encaminhamento às cooperativas. A publicação está disponível para DOWNLOAD no site da entidade. Na próxima semana, os estados receberão a via física do documento orientador.

De acordo com o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, a publicação ressalta como as sociedades cooperativas podem contribuir no processo de orientação aos associados em relação à participação efetiva dos cooperados nas eleições.

“Nós, como cooperativistas e integrantes de um movimento social organizado, teremos, mais uma vez, a oportunidade de vivenciar o processo democrático, assim como já praticamos diariamente em nossas sociedades cooperativas. Da mesma forma como no cooperativismo, nas eleições, cada pessoa tem direito a um voto, e para exercê-lo, é preciso conhecer, além das normas eleitorais, a trajetória política dos seus candidatos e saber do seu real compromisso com as causas cooperativistas”, comenta Márcio Freitas.

CARTILHA – A primeira parte do documento é composta por capítulos que trazem informações a respeito do papel do cidadão; a importância do voto, o prejuízo de se votar em branco ou nulo; a escolha do candidato; e os principais números do Congresso Nacional, envolvendo o cooperativismo, entre os anos de 2011 e 2014, dentre eles: mais de R$ 1 bilhão economizado por cooperativas, resultado do trabalho intenso do Sistema OCB no sentido de propor e de adequar normativos às necessidades do setor.

Na segunda parte, o cooperativista tem acesso ao calendário e às regras eleitorais de 2014, detalhando como as cooperativas podem participar do momento político-eleitoral, o que podem e o que não podem fazer.

COOPERATIVISMO – Por fim, na terceira parte da publicação, o cooperado poderá ler sobre a atuação política das sociedades cooperativas, sobre como participar das eleições, como fazer uma doação para a campanha, o papel da justiça eleitoral e a participação da OCB e suas unidades estaduais no processo eleitoral. Em seguida o leitor encontra links para acessar a legislação pertinente sobre o conteúdo abordado na cartilha.

Fonte: Brasil Cooperativo





Fecoop NE realiza AGO em Recife

27 05 2014

 

Sete sindicatos foram representados na AGO

Sete sindicatos foram representados na AGO / Foto: OCB/Sescoop-PE

Aconteceu ontem (26/05), no Recife/PE, a Assembleia Geral Ordinária da Federação dos Sindicatos e Organizações das Cooperativas do Estado do Nordeste (Fecoop/NE), que reuniu representantes dos sete sindicatos filiados. Integrou a pauta a apresentação do relatório de gestão 2013, o balanço e o orçamento e plano de trabalho para 2014. A AGO contou com a participação dos assessores jurídicos Arinaldo Crispim (OCB/PE) e Mariana Loureiro (CNCOOP). 

O presidente da Fecoop NE, Malaquias Ancelmo, deu as boas-vindas aos presentes e falou sobre a importância da federação do alinhamento do planejamento estratégico à proposta da unidade nacional. “O Sistema OCB, em âmbito nacional, está fazendo o planejamento estratégico de suas unidades. Falta a conclusão desse instrumento para as federações. Uma das ações que esperamos desenvolver, já no próximo semestre, é a realização de um seminário com o objetivo principal de alinhar nosso plano de trabalho e o planejamento nacional”, afirmou Malaquias Ancelmo.

A leitura do edital, publicado no Diário Oficial da União, no dia 08 de maio, foi feita pelo representante da OCB/PB, André Pacelli. A superintendente do Sistema OCB/PE iniciou a apresentação do relatório de gestão 2013, que incluiu, dentre as realizações, a participação de representantes em eventos de interesse da federação, a exemplo do Fórum Jurídico Permanente da CNCOOP, além da negociação coletiva, cujo documento serviu de referência para toda a Região Nordeste.  

Após a aprovação dos documentos apresentados, a assessora jurídica Mariana Loureiro  realizou uma explanação sobre o atual cenário sindical e os principais desafios das federações. Dentre os desafios, Loureiro destacou a qualificação do segmento. “É preciso investimento na capacitação dos envolvidos nas questões sindicais e também a publicidade das atividades aos entes sindicais e às cooperativas”, afirmou. 

A assessora encerrou sua apresentação falando sobre a contribuição sindical. “É preciso dizer o que fazemos com a contribuição sindical. É necessário ênfase no retorno para as cooperativas, para dizer o que fazemos. Faz-se necessário também esclarecer a diferença entre a contribuição sindical e a cooperativista”, concluiu.

Fonte: Sistema OCB/Sescoop-PE

 

Confira fotos do evento nesta GALERIA

 





Diretoria do Sistema OCB é recebida pelo vice-presidente da República

11 05 2014

O vice-presidente da República, Michel Temer, recebeu no fim da tarde de quarta-feira (07/05) uma comitiva do Sistema OCB, para discutir assuntos de interesse do setor. O encontro ocorreu no Palácio do Planalto, em Brasília – DF e teve por objetivo a apresentação do cenário atual do movimento cooperativista no Brasil e, ainda, os pleitos das cooperativas e seu papel na economia brasileira, por meio da geração de emprego e renda.

Lideranças – O presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, e os diretores João Nicédio Nogueira (Nordeste), Petrucio Magalhães Junior (Norte), Edivaldo Del Grande (Sudeste), o deputado federal e presidente da Frente Parlamentar do Cooperativismo, Osmar Serraglio (PR), o consultor da OCB, Odacir Klein e o superintendente do Sistema OCB, Renato Nobile, formaram o grupo de líderes recebido pelo vice-presidente Michel Temer. Também presente à reunião estava o ex-ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e deputado federal, Antonio Andrade.

Receptividade – “Esse encontro foi muito importante para o setor. O vice-presidente da República se mostrou receptivo às necessidades das cooperativas do país, ao longo da discussão que tivemos a respeito da situação atual do movimento cooperativista. Michel Temer se dispôs a ser um interlocutor entre cooperativismo e o governo federal”, informou Márcio Freitas.

Agenda Legislativa– Durante a audiência, o presidente do Sistema OCB entregou a Temer um exemplar da Agenda Legislativa do Cooperativismo, com os 52 pleitos mais urgentes do setor e que, atualmente, tramitam no Congresso Nacional. A publicação também é uma importante fonte de consulta sobre dados e conquistas do cooperativismo.

Marco regulatório– “Temos atuado fortemente para concretizar um ponto fundamental ao  crescimento do cooperativismo no Brasil: a aprovação de um marco regulatório que trate do adequado tratamento tributário ao ato cooperativo. A proposição trará reflexos positivos para todos os ramos nos quais atuam as nossas cooperativas. Nosso objetivo é garantir que não sejamos tributados duas vezes – a cooperativa, como pessoa jurídica, e o cooperado, como pessoa física”, conclui o presidente do Sistema OCB.

Importância – Atualmente, o cooperativismo brasileiro reúne números bastante impressionantes: 11 milhões de cooperados (se considerarmos as famílias dos cooperados esse número cresce para quase 50 milhões de pessoas vinculadas ao setor). Além disso, as 6,6 mil cooperativas registradas no Sistema OCB geram quase 322 mil empregos diretos. Só o ramo Agropecuário é responsável por 165 mil postos de trabalho. (Informe OCB)

 FOTO2

FOTO1





Organização das Cooperativas Brasileiras realiza AGO 2014

27 04 2014

A Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB) realizou na sexta feira dia 26/04, sua Assembleia Geral Ordinária, reunindo em Brasília 24 dirigentes de suas 27 unidades estaduais. O grupo de líderes cooperativistas se encontrou para deliberar sobre o relatório de atividades e o balanço patrimonial referentes ao exercício 2013. Também fez parte da Ordem do Dia, o Plano de Trabalho e Orçamento Anual para 2014, além do relatório de Auditoria Independente e do parecer do Conselho Fiscal.

Os cinco diretores titulares da OCB – Edivaldo Del Grande (Região Sudeste), João Nicédio Alves Nogueira (Região Nordeste), Petrucio Pereira de Magalhães Junior (Região Norte), Celso Ramos Regis (Região Centro-Oeste) e João Paulo Koslovski (Região Sul) – compuseram a mesa, juntamente com os representantes dos conselhos Evaristo Câmara Machado Netto (Ética) e Sílvio de Carvalho (Fiscal).

Para o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, a AGO é uma oportunidade fundamental de apresentar o desempenho e os números do setor. “Fico entusiasmado em receber nossa unidades para esse momento de prestação de contas e deliberações. Acredito que, só assim, por meio de um processo democrático, transparente e intercooperativo, poderemos avançar cada vez mais”, considerou Márcio Freitas.

Segundo o presidente Márcio Freitas, o ano de 2013 certamente vai ficar na história do cooperativismo brasileiro, marcado como um período de fortalecimento do modelo sistêmico e integrado de governança. “A gestão compartilhada, cada vez mais presente no Sistema OCB, já começa no planejamento estratégico para definir os objetivos e metas que vão nortear todo o trabalho a ser desenvolvido”, define o presidente.

A reunião foi secretariada pelo superintendente do Sistema OCB, Renato Nobile, que apresentou os principais números de 2013. Confira aqui o relatório

O superintendente também fez questão de reforçar as premissas de atuação, estabelecidas pela Diretoria do Sistema OCB, quando assumiu o mandato em 2012. Segundo Nobile, todas as ações são pautadas nessas premissas: austeridade, objetividade, foco em resultados, tempestividade, comunicação, transparência e mensuração.

UNANIMIDADE – “Todos os itens da pauta da Assembleia Geral Ordinária 2014 foram aprovados, o que mostra o quanto a nova proposta de gestão estratégica do Sistema OCB está seguindo o rumo certo: estar próximo das unidades estaduais para, juntos, trabalharmos pelo desenvolvimento das cooperativas brasileiras, que são a nossa base”, declarou Renato Nobile. 

PRODUTOS – Durante a AGO, dois produtos foram apresentados aos líderes cooperativistas: o Relatório de Atividades 2013 (clique aqui), disponível nas versões impressa e web e, ainda, o folder institucional do Sistema OCB, mais um mecanismo de informação e de prestação de contas que será distribuído em todas as feiras e eventos dos quais o Sistema venha a participar. O primeiro deles será a Expocoop 2014, feira que ocorre entre os dias 15 e 17 de maio, em Curitiba (PR). O evento está sendo realizado pela empresa WEX Business, em parceria com os Sistemas OCB e Ocepar.

PALESTRA – Na parte da tarde, os líderes cooperativistas de todo o Brasil participaram de uma palestra sobre a gestão e a essência da estratégia, ou seja, quais as escolhas e interpretações devem ser levadas em consideração na hora de desenvolver um planejamento estratégico. Os responsáveis pelas foram os representantes da empresa de consultoria Marcroplan, Claudio Porto e Gustavo Morelli.

RECONHECIMENTO – De acordo com o presidente do Sistema Ocepar, João Paulo Koslovski, que falou em nome da Diretoria, o ano de 2013 foi fantástico para o cooperativismo. “O setor cresceu de forma organizada em vários aspectos. Tenho certeza de que essa atuação sistêmica fez grande diferença para os resultados. É importante destacar o trabalho que o presidente Márcio Freitas tem feito junto aos poderes Executivo e Legislativo. Além disso, reconhecemos o empenho dos profissionais do Sistema OCB, afinal equipe é a base de tudo, e nós temos um bom nível de profissionais nesta Casa.”

OUTRAS IMPRESSÕES

SATISFAÇÃO – “As AGOs do Sistema OCB são sempre muito democráticas. A excelência e o altíssimo nível técnico com que são apresentados os itens da pauta não suscitam discussões, o que torna o ambiente menos propício a grandes conflitos. Foi uma assembleia com muita paz, satisfação e aprendizado.” Roberto Marazzi – presidente do Sistema OCDF

SISTÊMICO – “A AGO foi além de uma simples prestação de contas: foi o momento adequado para a apresentação das realizações da OCB, em prol do desenvolvimento do cooperativismo nacional. Estou convicto de que o novo modelo de governança tem dado a dinâmica certa ao Sistema. Agora sim: estamos parecendo um sistema, com ações únicas e com uma identidade legítima.” João Nicédio Alves Nogueira – Diretor da OCB e presidente do Sistema OCB/CE

REPRESENTAÇÃO – “Esta AGO merece destaque pela presença imponente da maioria dos presidentes. Todos tiveram uma participação ativa, contribuindo de maneira significativa na proposição de sugestões importantes para o cooperativismo. Além disso, cabe ressaltar a qualidade da metodologia utilizada na apresentação de todos os trabalhos realizados em 2013. Com total clareza, ficou demonstrado o crescimento real do Sistema OCB em todos os ramos de atividade econômica que atuamos.” Sílvio de Carvalho – membro do Conselho Fiscal

MODELO – “Os resultados apresentados hoje, na AGO, demonstram a preocupação do Sistema OCB com a austeridade e com a recuperação da receita. Não tenho dúvida de que o modelo de governança trouxe grandes avanços. Nós percebemos o esforço da diretoria para atender aos pleitos do cooperativismo nacional. Sem dúvida esse é um modelo de governança que deve permear todo o setor.” Evaristo Câmara Machado Netto – membro do Conselho de Ética.

RESULTADO – “Temos a convicção de que avançamos em 2013, trazendo bons resultados para todo o cooperativismo brasileiro. A maior aproximação das cooperativas com o Sistema se reflete na própria pesquisa realizada pela consultoria Macroplan, a qual indicou claramente o reconhecimento da base sobre a importância do papel da OCB, de representação político-institucional do setor. Os dados retratam fielmente o sucesso do novo modelo de governança com foco nos resultados, gerando bons frutos para o nosso movimento.” Petrucio Magalhães Junior – Diretor da OCB e Presidente do Sistema OCB/AM

REFLEXO – “Os resultados apresentados na AGO refletem o cooperativismo nacional em três esferas principalmente. A primeira delas pelo crescimento horizontal do número de associados do sistema, que foi intensificado após 2012, com o anúncio do Ano Internacional das Cooperativas pela ONU; o segundo ponto está nos excelentes resultados econômicos que as cooperativas têm alcançado por ter a capacidade de distribuir riquezas e ser fonte de trabalho e renda. E, para finalizar, o movimento cooperativista terá um crescimento econômico cada dia maior, mais independência, retratando, de fato, que as cooperativas realmente constroem um mundo melhor.” – Vergilio Perius – Presidente do Sistema Ocergs

INFORMAÇÃO – “Primar pela transparência significa muito mais do que divulgar os resultados contábeis, o que é obrigatório por lei. É preciso mostrar abertamente o que faz e como faz, por exemplo: os procedimentos internos, os modelos de produção, sistemas e mecanismos de representação, as preocupações e os projetos para o futuro. Quanto mais bem informadas estiverem, mais as unidades estaduais e as cooperativas se engajam no processo de fortalecimento do setor.” Celso Ramos Régis – Diretor da OCB e Presidente do Sistema OCB/MS

COMUNICAÇÃO – “O aumento da profissionalização e os bons resultados alcançados ano após ano demonstram a evolução do cooperativismo brasileiro. E para que este instrumento de desenvolvimento econômico se torne mais conhecido é necessário expandir o diálogo com a sociedade. O Sistema OCB tem investido, cada vez mais, em uma proposta de comunicação estratégica em cadeia: da entidade nacional para as unidades estaduais; destas para as cooperativas e, a partir daí, para os cooperados, familiares e comunidade. Somente assim será possível disseminar os benefícios deste modelo econômico de sucesso que reúne mais de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo.” Edivaldo Del Grande – Diretor da OCB e Presidente do Sistema Ocespreltorioocb